quarta-feira, 31 de março de 2010

Programa Ensaio: TV Cultura/23h HOJE

A cantora mostra canções do álbum Samba Meu e comenta sobre a mudança de gênero nesse trabalho. Diz que sempre foi muito bem recebida pelos sambistas, principalmente Arlindo Cruz. Brincando, conta que Arlindo a “adotou” e diz que cobra dele uma nova identidade com o nome “Maria Rita da Cruz”. Do sambista, ela gravou inúmeras canções, dentre elas Tá Perdoado, O que é o amor e Trajetória. Sobre sua mudança para os Estados Unidos aos 16 anos de idade, diz que foi traumática, mas fundamental para sua vida. Lembra da experiência de ter cantado por três anos em um coral e que sua grande dificuldade era não saber ler partitura. Ao voltar para o Brasil, descobriu que queria estar no meio musical. Trabalhou com produção, mas sentia que estava no lugar errado e só quando gravou seu primeiro disco se sentiu completa. Maria Rita lembra dos prêmios que ganhou e fala que ainda se surpreende com o sucesso e reação das pessoas. No repertório do programa, músicas como O homem falou, Maria do Socorro, Casa de Noca, Recado e Não deixe o samba morrer.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário